Novos programas de capacitação para os professores, mais financiamento para projetos de pesquisa com foco em responsabilidade social, ampliação do apoio às organizações estudantis e melhorias na infraestrutura do campus. Nos últimos anos, temos verificado contínuas mudanças na infraestrutura e qualidade de ensino da FASEH. Essas mudanças foram possíveis porque discentes, docentes e funcionários responderam os instrumentos, apontando qualidades e nos mostrando o que precisava ser melhorado.

Realizada anualmente pela Comissão Própria de Avaliação (CPA), a autoavaliação é um dos principais instrumentos de escuta da comunidade acadêmica sobre melhorias que podem ser implementadas nas instituições, garantido mais qualidade ao ensino superior. Para entender como funciona o processo de avaliação, vamos conhecer primeiramente a atuação da CPA.

 

Entenda o que é a CPA

 

A constituição de uma Comissão Própria de Avaliação (CPA) está prevista no art. 11 da Lei nº 10.861/2004, que institui o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), responsável por analisar as instituições de ensino, os cursos e o desempenho dos estudantes.

Para ser eficaz, é importante que a CPA tenha diversidade: em geral, uma comissão é formada por representantes dos corpos docente e discente, da equipe administrativa, de membros da sociedade civil organizada e de parceiros. Juntos, eles são responsáveis por elaborar um Plano de Trabalho trienal, instrumentos de avaliação para os diversos segmentos acadêmicos, analisar, discutir e levar os resultados às diversas instâncias administrativas da FASEH, para que as possíveis melhorias sejam implementadas. A composição da comissão é renovada a cada dois anos, por meio de eleição, para estudantes, ou indicação da Diretoria, no caso dos demais representantes.

 

Eixos de avaliação

A autoavaliação da instituição é conduzida com base nos seguintes eixos:

  • Eixo 1 – Planejamento e Avaliação Institucional
  • Eixo 2 – Desenvolvimento Institucional
  • Eixo 3 – Políticas Acadêmicas
  • Eixo 4 – Políticas de Gestão
  • Eixo 5 – Infraestrutura

 

O detalhamento do processo nesses cinco eixos garante que as questões cruciais para a melhoria da qualidade do ensino superior estejam cobertas na avaliação. Dentre os aspectos contemplados, estão a política pedagógica, as estratégias para o cumprimento de metas institucionais, a excelência dos serviços, o currículo acadêmico, a qualidade das instalações físicas e o investimento em tecnologia e inovação.

Como funcionam as avaliações

A autoavaliação é um processo em que os diferentes membros da comunidade acadêmica oferecem sua contribuição, através dos chamados instrumentos de avaliação, para a construção de uma instituição de ensino melhor. Após a fase de coleta de dados, que basicamente se resume ao preenchimento dos instrumentos supracitados, é feita a análise e discussão desses resultados. Posteriormente, é elaborado um relatório, cujos principais aspectos são amplamente divulgados para a comunidade acadêmica. Esse relatório serve como base para a implementação das melhorias necessárias.

 

Comissão Própria de Avaliação da FASEH

Em 2004, a Faseh constituiu sua Comissão Própria de Avaliação, como forma de consolidar a cultura de autoavaliação, visando a elevação contínua de seu desempenho. Mais que garantir o cumprimento legal, a iniciativa dá continuidade às ações de construção coletiva, que são a base da Faculdade.

Saiba quem são os membros titulares da CPA da FASEH atualmente:

RepresentantesSegmento
Profa. Patrícia Alves Maia GuidineCoordenadora da comissão
Prof. Gustavo Nunes Tasca FerreiraVice-coordenador
Prof. Tiago Lopes MosciRepresentante docente
Profa. Helen Reis de Morais CoutoRepresentante docente
Prof. Anderson Pimentel BorgesRepresentante docente
Mônica Moema Vieira PedrosaRepresentante da Sociedade Civil Organizada
Bárbara Seemann Ribeiro MariaRepresentante técnico-administrativa
Larissa Costa Guimarães (curso de Fisioterapia)Representante discente

 

Consultores ad hoc

Prof. Marcos de Bastos

Profa. Alcinéa Eustáquia Costa Marques Pinto

30 de maio
BIC Jr da Faseh e a importância de estimular o interesse por pesquisa na escola
8 de abril
Simulado de Emergências: o novo projeto de extensão da FASEH