Você sabia que a Engenharia de Produção está entre as dez profissões com maior empregabilidade e com salários mais altos do Brasil? Além desses pontos extremamente positivos, o curso permite que o profissional exerça diferentes cargos na indústria ou em empresas de serviços. É uma área cheia de oportunidades!

Ficou interessado em ter mais conhecimento sobre o mercado de trabalho de um engenheiro de produção? Vamos esclarecer suas dúvidas neste post.

Visão geral do mercado de trabalho para engenheiro de produção

Todas as empresas estão em busca de processos produtivos mais eficientes, que reduzam custos e permitam que esse valor seja investido em inovação e novas oportunidades. O profissional capaz de oferecer tais benefícios para as companhias têm nome: engenheiro de produção. Ele possui habilidades que possibilitam fazer gestão, planejamento e implementação de mudanças que garantem ótimos resultados dos negócios.

A sua atuação é fundamental para indústrias, assim como para companhias do setor de serviços. Ao se atualizar e estar alinhado com o cenário de inovação da Indústria 4.0, o engenheiro de produção se torna cada vez mais necessário e capaz de gerar produtividade e liquidez nos negócios.

 

Mas quanto ganha esse profissional?

A profissão de engenheiro de produção é regulamentada por lei (com remuneração a partir de 6 salários mínimos para uma jornada de 6 horas), mas os valores variam bastante de acordo com a área de atuação, o setor e a cidade.

Segundo o site Love Mondays, que utiliza depoimentos e informações postadas por profissionais a fim de gerar estatísticas de salários e benefícios, dentre outros, a remuneração média do engenheiro de produção é de R$ 8.150 mensais. A Engenharia de Produção é uma das profissões que apresenta melhor remuneração para quem atua na área no Brasil!

 

Afinal, o que faz um engenheiro de produção?

Se resumirmos bastante, um engenheiro de produção é o profissional responsável por analisar e controlar processos produtivos, entregando eficiência, economia e organização às empresas.

A profissão é tão multidisciplinar que a Associação Brasileira de Engenharia de Produção (ABEPRO) define que o mercado de trabalho para engenheiro de produção inclui o setor financeiro, de serviços (consultoria, hospitais, cursos e outros), as indústrias (petroquímica, automobilística, agroindústria, etc.), os órgãos e empresas públicas e as empresas privadas variadas.

Além de o mercado para o engenheiro de produção ser amplo, ele pode atuar com outras atividades.

 

Controle logístico e de compras

No mercado de trabalho para engenheiro de produção relacionado à logística e compras, o profissional pode ser o responsável por toda a gestão do fluxo de logística e aquisições. Por conhecer a cadeia de suprimentos, ele terá a tarefa de identificar oportunidades de melhoria visando aumentar a eficiência e a rentabilidade da empresa.

 

Gestão da qualidade

Quase todas as organizações precisam de um profissional capaz de planejar, garantir e controlar os processos produtivos para que entreguem o máximo de qualidade e o mínimo de erros. Por isso, essa é uma função com muitas oportunidades para o engenheiro de produção, que será responsável pela confiabilidade do maquinário e/ou serviços e produtos da empresa, certificações, acompanhamento de métricas e testes contínuos.

 

Análise e acompanhamento de produção

A complexidade da cadeia produtiva varia de acordo com o setor e o porte da empresa, mas garantir que ela ocorra da melhor maneira em relação à eficiência, ao desempenho e ao rendimento é tarefa do gestor de produção. É comum que o profissional exerça função de gerência, sendo responsável por todas as etapas da produção, desde a definição de metas e diretrizes até auditorias e aplicação de melhorias.

 

Pesquisa e desenvolvimento (P&D)

As organizações que investem em Pesquisa e Desenvolvimento desejam lançar produtos que sejam atrativos e gerem boa margem de rentabilidade para o negócio. E, para isso, o engenheiro de produção é peça-chave. Ele é capaz de propor métodos e processos mais seguros, lucrativos e ágeis, reduzindo possibilidades de erro e consequente prejuízo para a companhia.

 

Consultoria

Aqueles que possuem amplo conhecimento na área, adquiridos durante sua formação, em cursos adicionais e por meio da experiência profissional, podem aproveitar a oportunidade e oferecer consultoria para empresas. Nesse caso, o consultor não é funcionário da instituição, sendo contratado apenas para prestar consultoria sobre determinado assunto.

Uma tarefa comum é que ele seja chamado com o propósito de fazer uma auditoria de processos e, assim, entregar um plano de melhorias que os funcionários da companhia deverão colocar em prática.

 

Aprendizado na prática: estágio em Engenharia de Produção

O estágio em Engenharia de Produção é uma oportunidade para o estudante aprender na prática a profissão. É no dia a dia da empresa que ele será capaz de entender a importância do profissional para o negócio e poderá aplicar o conhecimento obtido na sala de aula. A experiência, requisito para a obtenção do diploma, é uma chance de entender o trabalho, de se inserir no mercado e também de escolher qual área quer seguir após a graduação.

O mercado de trabalho para os profissionais de engenharia de produção é bastante amplo e coloca à disposição oportunidades variadas. Agora que você teve informações acerca da área e de seus pontos positivos, que tal conhecer o curso de Engenharia de Produção da FASEH? A instituição pode ajudá-lo a conquistar a tão sonhada graduação!