31 2138-2900
31 98455-2894





INTERNATO RURAL: A PRÁTICA DA ATENÇÃO BÁSICA DE SAÚDE NA PANDEMIA


Desempenho dos acadêmicos de Medicina da Faseh no atendimento de saúde, em parceria para o internato rural em Jaboticatubas, é elogiado

 

Alunas do internato da Faseh em visita a famílias na zona rural de Jaboticatubas

 

A felicidade e a empolgação com a experiência vivida está nos rostos e na fala de Leandro e Rênier. O desempenho dos acadêmicos de Medicina da Faseh no atendimento de saúde, em parceria para o internato rural em Jaboticatubas, tem sido positivo. “Estamos sendo muito elogiados pela população, muito bem acolhidos. Tanto que vou abrir mão do meu recesso de férias, para continuar ajudando. Leandro também!”, conta Rênier.

A prática da atenção básica mudou com a pandemia e transformou a experiência do internato. Os dois estudantes mandaram este vídeo-depoimento, nesta terça-feira, 14 de julho, na terceira semana em Jaboticatubas onde já fizeram de tudo: blitz em barreira sanitária, consulta e coleta com pacientes suspeitos de infecção pelo novo coronavírus, punção venosa, testes rápidos para Covid-19, e muito mais.

 

 

A médica preceptora do internato, pela Secretaria de Saúde de Jaboticatubas, Dra. Mariângela Baeta Silva conta o quão surpreendente e positiva tem sido a atuação dos acadêmicos da Faseh no atendimento a pacientes com suspeita de contaminação pelo novo coronavírus.

 

 

Parceria que deu certo

Uma parceria que deu certo. É a avaliação dos gestores de saúde pública de Jaboticatubas. “Particularmente o município acertou na parceria com a Faseh para o internato rural, em vista de outras parcerias já realizadas. Os alunos da instituição se mostram muito interessados nas ações promovidas e, principalmente, se adaptam bem às especificidades do município”, diz o secretário de saúde da cidade, Arlen Araújo Marques.

Novo ciclo

O internato rural da Faseh, em Jaboticatubas, começou em setembro de 2019 e entrou em novo ciclo neste mês: já tá na terceira turma, com  os 2 estudantes que chegaram lá, no início de julho. Esta primeira experiência de uma autonomia maior na prática médica é muito esperada pelos estudantes de Medicina, o que acontece no quinto ano do curso, no 10º período.

 

Alunos do internato da Faseh em blitz sanitária educativa contra a Covid-19, em Jaboticatubas

 

Em pouco dias, Leandro e Rênier já participaram de blitz em barreira sanitária, estão aplicando testes rápidos para casos suspeitos de Covid-19, além dos consultas nas unidades de saúde. No vídeo, enviado pela médica preceptora do internato, Dra Mariângela Baeta, Rênier atende paciente com sintomas gripais, no Centro de Saúde José Evaristo Rodrigues.

 

 

 

Experiência rica

O secretário de saúde Arlen Marques  destaca que Jaboticatubas tem uma grande extensão territorial, com cerca de 278 comunidades rurais sendo, muitas delas, de acesso complicado e com população totalmente dependente dos serviços públicos municipais. “Chega a mais de 90% a parcela dos 20.143 habitantes que não possuem plano de saúde, sendo tratados diretamente pelo SUS.  Desta forma, os alunos conseguem ter uma vivência diversa e uma experiência rica, tanto nos setores de Vigilância em Saúde/Epidemiologia, como na Atenção Primária, lidando diretamente com os pacientes sob supervisão dos médicos do serviço”.

Para os estudantes, alêm desta vivência da prática médica, a maior autonomia no dia-a-dia e morar fora de casa, junto com os colegas, fazem desta experiência ainda mais positiva. É o que conta, em vídeo, a estudante Bruna Deicke que terminou o internato em Jaboticatubas no mês passado e relata sobre o tempo em que morou na cidade.

 

 

Preparo diferenciado

Os estudantes de Medicina da Faseh têm mostrado um preparo diferenciado, segundo o secretário de saúde. “Percebe-se que, mesmo ainda não tendo concluído o curso de medicina, eles já mostram ser capazes de lidar com as diversas situações, passando segurança ao médico responsável pelo monitoramento”.

O secretário explica que os alunos são inseridos nas práticas dos serviços de atenção primária e saúde, integrando equipes multiprofissionais, dentro das unidades de saúde ou nas comunidades. Eles também participam de ações de saúde promovidas pela prefeitura.

 

Gestores da saúde de Jaboticatubas: Secret. Arlen Araújo, Dra Wallana Leão e Dra Mariângela

 

“Os acadêmicos passam a conhecer os problemas de saúde de relevância da população, participam das discussões junto à Vigilância, realizam visitas domiciliares, participam das atividades de educação em saúde, das reuniões junto às equipes do município. Enfim, desenvolvem muito bem todas as tarefas do cotidiano dos médicos da Atenção Básica”. 

Ele ressalta que a Dra Mariângela Baeta Silva, preceptora dos alunos no internato, é médica clínica e coordenadora da Epidemiologia do município. Segundo o secretário Arlen Marques, é uma profissional com vasto conhecimento e que colabora muito para o crescimento dos alunos.  

 

 

A médica diz que está totalmente satisfeita com o desempenho dos acadêmicos da Faseh. Ela tem registrado o trabalho feito. No vídeo abaixo, ela mostra os estudantes atendendo um paciente que testou positivo para o novo coronavírus. “Eles atendem sob a minha supervisão, medindo a temperatura dos pacientes, por meio de sensor de saturação e depois preenchendo os papéis de notificação. É uma experiência nova que outros alunos de Medicina, antes deles, não tiveram”.

 

Na sexta passada, Rênier e Leandro foram colher amostras de pacientes com suspeita da Covid-19, em domicílio, nas regiões de acesso mais difícil, na zona rural de Jaboticatubas. Rênier nos mandou este registro dele paramentado, dentro do carro com a equipe de saúde.

 

 

Convívio em equipe

Outro ponto que os alunos da Faseh ressaltam da experiência do internato em Jaboticatubas é a integração com os profissionais de saúde das equipes com que convivem e por quem são muito bem acolhidos e orientados. “A Dra Mariângela é sensacional! A enfermeira Ana Lúcia também, outra de nossas preceptoras e que contribui muito com nossa formação, inclusive em bioquímica. Aprendemos a fazer desde punção venosa, até preparar amostras de sangue e fazer testes rápidos para Covid. Isto, além dos atendimentos e monitoramentos diários de casos, por telemedicina, com apoio dos professores da Faseh. A faculdade nos dá muita segurança!”, relata Rênier.

 

(Esq/dir) Os acadêmicos Rênier e Leandro, com o secretário de saúde Arlen Marques

 

Se os gestores de saúde e a população de Jaboticatubas estão agradecidos e satisfeitos com a presença dos estudantes da Faseh na cidade, a recíproca é verdadeira. Alunos de todas as turmas que passaram por lá falam com alegria e muito carinho do tempo em que moraram no município e das relações profissionais e de amizade que cultivaram durante do internato rural. Registros guardados para sempre na formação acadêmica e na vida.

 

 

 

RUA SÃO PAULO 958, Jardim Alterosa - VESPASIANO - MG CEP 33200-664
CONTATO 55 (31) 2138-2900
BHY Tecnologias